Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

MANUTENÇÃO NO UBUNTU 8.10 ISSO EXISTE?



Notei que o ubuntu com o passar do tempo perdia um pouco de velocidade e fui investigar o porque desta queda de desempenho, na verdade para mim tive uma primeira surpresa foi com a quantidade de arquivos que tinha se acumulado ao longo do tempo na pasta /tmp, vi que esta pasta era para guardar arquivos temporários sai a procura de uma solução para este problema e encontrei, trata de uma automatização da exclusão dos arquivos temporários no final de cada sessão do ubuntu, não é necessário a instalação de nenhum pacote adicional basta editar um arquivo de texto para a adição de linha de comando, para iniciar bas chamar o gedita através do console digitando o seguinte :
sudo gedit /etc/init.d/sysklogd

no próprio gedit na guia localizar através do cópiar e colar localize o seguinte texto por óbvio cópiando e colando e mandando localizar:

stop)

log_begin_msg "Stopping system log daemon..."
start-stop-daemon --stop --quiet --pidfile $pidfile --name syslogd
log_end_msg $?

ponha o cursor no final da última linha clique enter para que o mesmo vá para a linha de baixo fazendo uma linha em branco no qual você vai colar o seguinte código:


rm -fr /tmp/* /tmp/.??*

É salvar, fechar o arquivo e pronto a cada final de sessão o ubuntu vai excluir os arquivos temporários de forma totalmente segura e automática.

Outra manutenção muito simples que pode ser feita e que alivia também de forma eficiente sobretudo o dico rigido é a exclusão do cache do gerenciador de pacotes onde ficam guardados a cópia de todas as atualizações e os pacotes instalados por gerenciador de pacotes, basta digitar o seguinte no console para se livrar destes arquivos inúteis:

sudo apt-get clean

clique em enter e pronto o cache estará automáticamente limpo.

Outro ponto importante é a remoção de pacotes instaldos automticamente e que não tem mais nenhuma serventia para o sistema entretanto continuam instalados consumindo recursos da máquina, para se livrar deles de forma segura, basta digitar o seguinte no console:

sudo apt-get autoremove

clique em enter e após todas as etapas acima seu ubuntu estará novamente redondinho.




segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

ABRIR PDF NO BROFFICE OU OPENOFFICE 3.0 É POSSIVEL SIM


Com a extenção SUN PDF IMPORT EXTENSION já é possivel abrir arquivos PDF diretamente no broffice ou openoffice 3.0 o arquivo abre no draw, um programa de desenhos da suite de aplicativos office aberto e achei uma grande sacada pois agora o broffice 3.0 pode exportar o que já era corriqueiro e importar arquivos no formato PDF, ou seja salvar e abrir em PDF, e esta operação que faz com que o programa ganhe esta funcionalidade é muito simples é basicamente a mesma para todos os sistemas operacionais que tem versão do Broffice 3.0, pois trata-se de baixar e instalar uma extenção, e como foi dito o primeiro passo é baixar a extenção o que pode ser feito no caso do linux no link abaixo:

http://superdownloads.uol.com.br/download/34/sun-pdf-import-extension-linux/

lembrando que nas respectivas seções de windows e mac podemos encontrar a mesma extensão para estes sistemas operacionais. outro aviso importante é que este arquivo embora em alguns sistemas operacionais o que não ocorre no linux é tomado como um arquivo compactado, jamais deve ser descompactado. Prosseguindo na instalação no caso do linux devemos abrir o broffice em modo root, no meu caso que instalaei o Broffice no ubuntu 8.10 o que não é padrão do sistema mais também pode ser utilizado para o que vem por padrão so que em outra pasta, abra o nautilus em modo root, basta abrir o console e digitar sudo nautilus o gerenciador de arquivos vai abrir como root, va ate a pasta /opt/broffice.org3/program e nesta pasta clique em soffice e vai aparecer algumas opções clique em executar pronto o broffice vai abrir como root, no programa que abriu procure o menu ferramentas e depois no menu que se abrir gerenciador de extenções. quando abrir o gerenciador clique no botão adicionar indo ate a pasta onde salvou o arquivo clique neste e o resto é muito intuitivo uma verdadeira instalação estilo windows.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

UBUNTU 8.10 E CLARO BANDA LARGA COM MODEM HUAWEY E 226 E SONY MD 300




É muito fácil configurar a banda larga da claro com modem huawei E 226 no ubuntu 8.10, e foi de uma compatibilidade surpreendente, mais muito mais surpreendente é a claro afirmar para seus vendedores que linux é incompativel com a banda larga 3g chega a ser uma burrice ou melhor burrice demais para não ser proposital, as grandes microsoft e apple mais uma vez fazendo as pessoas acreditarem que o linux é um bicho, e chego a acreditar que algumas empresas estão realmente lucrando de alguma forma para fazer algumas afirmações, eu por exemplo tive que assinar um termo na claro porque disse que queria modem huawei 226 porque era mais fácil para configurar em meu linux, este termo dizia entre outras coisas que éu reconhecia que o sistema da claro era incompativel com linux, tão incompativel que agora estou digitando este texto após ter configurado o modem que adquiri em apenas dois cliques em meu ubuntu 8.10 sem a necessida de nenhuma instalação adicional, muito mais facil e prático do que o windows e mac que a claro insiste me afirmar como compativeis, um absurdo, esta na hora de pessoas sérias ligadas ao software livre tomarem alguma atitude contra esta verdadeira mentira oficial. Entretanto vamos a configuração que através do network menager é totalmente intuitiva, pois logo após conectar o modem este é detectado e o sistema pergunta se quer congurar clique em configure escolha a operadora no meu caso claro e pronto o modem já esta cenectado. Atenção sempre aparecem problemas de DNS (conexão sem navegação) que podem ser resolvidos acrescentando a linha ipcp-max-failure 30 no arquivo /etc/ppp/options abra o arquivo e acrescente a linha antes da linha end of file não estranhe pois o arquivo inteiro esta comentado e desta maneira deve ficar com exceção da linha que você acabou de acrescentar, outro problema que verifiquei foi os constantes travamentos proveniente do cabo duplo de usb e da forma como o kernel acessa o modem, (além da detecção defeituosa quando o modem é detectado como um pendrive) mais isso pode ser perfeitamente resolvido criando o arquivo 99-huawei.rules dentro da pasta /etc/udev/rules.d basta abrir o gedit em modo superusuario digitando no console sudo gedit e vai abrir o editor de texto copie o seguinte conteudo para a pagina em branco:

SUBSYSTEM=="block", ACTION=="add", \
SYSFS{idVendor}=="12d1", SYSFS{idProduct}=="1003", \
OPTIONS="ignore_device"

SUBSYSTEM=="usb", SYSFS{idVendor}=="12d1", \
SYSFS{idProduct}=="1003", \
RUN+="/sbin/modprobe usbserial vendor=0x12d1 product=0x1003"

é so salvar em salvar como dentro da pasta /etc/udev/rules.d como o nome de arquivo 99-huawei.rules.

Após a geração do arquivo digite o seguinte comando no console:

sudo /etc/init.d/udev restart

o udev vai reconhecer através do console os drives do novo hardware

É ainda mais interessante o fato de que há alguns dias uma amigo que mora a apenas alguns metros de onde éu resido e portanto utiliza a mesma fonte de acesso ou seja estação radio base para prover o acesso me pediu para configurar e instalar o mesmo modem em um windows XP, tive que utilizar o CD de instalação, e mesmo assim a conexão não durava mais que 20 minutos, e desabava e a minha conexão que é no ubuntu 8.10 chega a ficar conectado horas e só é interrompida quando desconecto, dá para entender a recomendação da claro? é um verdadeiro mixer de desinformação e má fé!

ATENÇÃO- Ao configurar o modem de forma automática o network manager configura o APN de forma antiga ou seja claro.com.br para modificar clique com o botão direito do mouse em cima do icone com uma torre que se forma no system tray, escolha a opção editar conexões procura a aba banda larga móvel e clique nela clique na conexão claro e depois em editar procure em avançado APN e susbstitua por bandalarga.claro.com.br depois ok e pronto o APN já estara corrigido, faça desconexão e reconexão e isso dara maior precisão a conexão.

OBS: nenhum modem 3g é incompativel com linux apenas aumenta o grau de dificuldade para sua configuração conforme algumas marcas, sendo que o mais fácil de configurar é exatamente modem HUAWEY E 226, no caso da claro o modelo disponivel tambem que equivaleria a o grau de dificuldade deste seria o SONY MD 300, no qual se deferenciaria apenas pelo geração do arquivo ruler que não seria mais 99-huawei.rules e sim 50-md300modem.rules seria salvo no mesmo local e teria o seguinte contéudo:

ACTION!=”add”, GOTO=”3G_End”
BUS==”usb”, SYSFS{idProduct}==”d0cf”, SYSFS{idVendor}==”0fce”, PROGRAM=”/bin/sh -c ‘echo 3 > /sys/%p/device/bConfigurationValue’”
LABEL=”3G_End”


Quanto ao modem giant 301 esta entre os diponíveis por aquela operadora é o mais dificil de c0nfiguração porém não é impossivel apenas não se acessa através do network manager sua configuração pode ser encontrada em muitos tutos pela internet, porém a dificuldade de conexão no seu caso é bem maior que os dois primeiros até pelo fato de utilizar para isso wvdial e pppd com conexão por comando.

EDIT- quando postei esta matéria no blog a alteração na pasta /etc/udev/ruler.d com a adição do arquivo 99-huawei.rules ou o correspondente ao seu modem, era extremamente necessária pois embora o ubuntu 8.10 reconhecesse o modem as vezes chegava ao travamento total, entretanto com as constantes atualizações do sistema, se você fez todas elas, deve ter notado que houve uma atualização que o sistema passou a ter dificuldade a reconhecer o modem, isso se você adicionou o arquivo na pasta, a solução é simples basta retirar o arquivo adicionado e reiniciar o sistema, mais atenção no primeiro acesso a net vai surgir um comportamento assim como o conecta mais não navega, então reinicie o navegador e espere ate que o sistema se reacomode, isso ocorre em menos de um minuto e apenas no primeiro acesso após a retirada do arquivo, a partir dai o sistema reconhecera o modem sempre e não vai mais travar tudo devido a uma atualização recente, lembrando tudo que foi dito nesta matéria é valido apenas para ubuntu 8.10.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

IMPRESSÕES SOBRE PLUGIN DE JAVA E FLASH NO UBUNTU 8.10 64 BIT


Há alguns dias atrás enfrentei um verdadeiro desafio, instalar um plugin de java e flash em um firefox 64 que vem previamente instalado no ubuntu 8.10 64 bit, em um desktop com processador athlon duo core, de saida logo descartei a possibilidade de instalar um firefox 32 pois embora plenamente possivel esta solução da muito problema de incompatibilidade de profiles entre a versão 64 e 32 bit, e não me pareceu uma solução aconselhavel para um desktop que vai ficar nas mãos de um usuário extremamente novato, e detalhe não existe plugin oficial para java da sun para firefox 64 a solução apontada pela extenção ubuntu firefox modifications, ao acessar uma pagina com java applets é o plugin gcjwebplugin pessoalmente não achei esta a melhor opção pois como este plugin não baixa em sua instalação nenhuma fonte extra, e as letras do java applet são exibidas de forma totalmente tosca isso quando não estão em movimentação fora da área em que deveriam estar, portanto é melhor esquecer esta solução automática do firefox, mais não precisa desespero, respire fundo pois a solução existe e basta recusar a instalação automática do gcjwebplugin e abri um console e digitar:

sudo apt-get install icedtea6-plugin

executando esta linha de comando vai ser instalado um plugin de java o openjdk que substitui o java oficial da sun além de algumas fontes extras, para que a exibição dos applet seja praticamente perfeitas, embora o download seja muito mais longo na verdade esta é uma solução que classifico como definitiva pois exibe até o teclado virtual do Banco do Brasil, um applet de dificil execução, mais atenção por alguma razão que não sei explicar se você instalar o jre da sun o plugin icedtea e o openjdk deixam de executar o teclado virtual do Banco do Brasil, portanto esqueça a instalação do jre da sun pois este não tem plugin para o firefox 64 e além de nada servir neste caso vai atrapalhar o verdadeiro plugin que esta em execução, uma pena neste caso é que alguns pacotes que dependen de java como por exemplo o frostwire ficam bem prejudicados na medida em que utilizarão uma versão do java mais atrazada, testei com frostwire e fucionou muito bem com openjdk entretanto a versão do java que consta é 1.6.0.0 muito distante da versão 1.6.0.10 da sun, mais funciona muito bem, apenas tenha o cuidado de em uma instalação automática não ser instalado o java da sun e até por isso dê preferencia a instalação manual neste caso, quanto ao plugin de flash o firefox já instala o flash da adobe de forma automatica embora de 32 bit, construindo de forma automática um ambiente artifical de 32. No geral o ubuntu 8.10 64 bit vale a pena a sua instalação em computadores com processadores com mais de um nucleo, pelo ganho de velocidade que é bem expressivo no carregamento e execução dos programas, embora tenha que fazer algum malabarismo como descrevemos acima pelo fato de alguns plugins ainda não terem sido portados para esta plataforma.

EXAILE O "AMAROK" NATIVO DO GNOME


Há pouco abandonei o kubuntu por problema do KDE 4 com bluethooth e outras omissões que revelo na matéria Ubuntu 8.10 um show de sistema anterior entretanto restava uma lacuna, não preenchida pelo ubuntu, ou seja de ter um player a altura do amarok, como ficou bem explitado o verbo restava esta no passado pois este player existe, e na minha opinião atualmente na sua versão 0.2.14 já exibe mais recursos e mais agilidade sobre o amarok quando utilizado no ubuntu que usa como interface grafica o gnome, e para carregar o amarok requer o carregamento de muitas lib não nativas, deixando o amarok bem mais pesado de carregar e tornando-se um programa muito critico, que esta não é quando usado no KDE, aqui vou procurar ensinar da forma mais facil possivel a instalar, configurar e utilizar o exaile na sua versão 0.2.14 que não se encontra nos repositórios oficiais do ubuntu, pois no repositorios do ubuntu encontra-se a versão 0.2.13, senão vejamos como realizar esta tarefa:

Primeiro teremos que acessar sistema - administração - canais de software digitar a senha quando requerida e na janela que abrir clicar na aba programa de terceiros, e clicar no botão adicinar, na janela que abrir vai pedir a digitação de uma linha de apt a linha vai ser http://ppa.launchpad.net/exaile-devel/ubuntu clique em adicio nar canal após digitar a linha e ao fechar vai aparecer uma nova janela clique em recarregar, cuidado não clique em reverter senão estara tudo desfeito, pronto após recarregar a versão do exaile nos repositórios já sera a 0.2.14, bastando instalar pelo synaptic ou por comando no console, digitando seguinte:

Sudo apt-get install exaile

após a instalação abra o exaile e vocẽ vai perceber que a interface é muito parecida com a do amarok, com o diferencial que no exaile esta presente a navegação por abas, e para deixar ainda mais parecido com o amarok, vamos abrir editar - preferencias e na opção geral onde vai logo sair marque mostrar icone na bandeja que por defald vem desmarcado o resto pode explorar e você que este player para uso com o gnome é bem mais racional que o amarok que recomendo e muito para uso com o KDE, pois é um player também muito bom mais na interface grafica gnome devido o carregamento de libs nativas o exaile se demonstrou imbativel em todos os testes que realizei, sobretudo em velocidade de carregamento do programa e estabilidade.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

UBUNTU 8.10 UM SHOW DE SISTEMA


Com o lançamento do ubuntu 8.10 pude ver que o desktop linux esta avançando para um futuro promissor, que já preocupa até gigantes como a microsoft, pois hoje li que o lançamento do windows 7 na verdade é um resposta ao avanço do linux sobretudo no que diz respeito aos netbooks, foi ate apelidado por um site de linux killer, e deste avanços já tinha escrito em matéria anterior sobre as funcionalidades do kernel 2.6.27 em como esta mudanças deixou a navegação perfeita no kubuntu 8.10, entretanto ao testar recentemente o ubuntu 8.10 fica claro que o seu irmão kubuntu não tem sequer a metade das funcionalidades de ajuda aos novos usuários do ubuntu 8.10, começa logo pelo fato do ubuntu já vir com um navegador que realmente vale a pena ou seja o firefox ao passo que o kubuntu tem como navegador padrão o konqueror que tenho minhas dúvidas a respeito de suas reais aptidões para este fim, e o firefox que vem instalado no ubuntu tem modificações que o tornam extremamente amigavel para quem esta migrando do windows uma vez que este praticamente instala os plugins necessarios a apenas um clique do mouse quando requisitado, o gerenciador de pacotes synaptic é um show a parte, embora não tenha uma interface muito bonita é extremamente facil de usar, já o gerenciador do kubuntu o adept é extremamente complicado isso é apenas algumas das diferenças, entretanto o ponto forte do ubuntu 8.10 vai se mostrar se voce tiver um adaptador bluetooth pois vai se formar uma verdadeira rede com seu celular e este vai ser montado na area de trabalho tal e qual fosse um disco local, ao passo que no kubuntu 8.10 sequer imagino ate agora por onde se troca arquivo pelo bluetooth.
Diante desta imensa diferença tenho que me render o verdadeiro desktop linux hoje é o gnome com todas inovações implantadas pelo ubuntu, fica dificil alguem contestar este fato, sendo que também é um fato incontestavel que o ideal seria as inovações do ubuntu com a estetica do kubuntu.
Mais para este contratempo e pegando carona em um problema que um amigo dono de um lan house me repassou me dizendo que tinha muita vontade de por o linux em seu computadores mais tinha medo de que os clientes não se dessem muito bem com a nova forma de interface vai aqui uma dica de incrementar o ubuntu e ao mesmo tempo torna-lo um forte candidato ao uso em lan houses é um tema chamado XPGNOME que esta disponivel para download na pagina de linux do superdownloads, basta baixar, descompactar e executar o arquivo sh que acompanha o pacote no console, clique no arquivo installxpgnome.sh que la já estara a opção de execução do arquivo clique nesta opção e em um passe de mágica o gnome estara identico ao windows xp, muito interessante para este tipo de uso, e com o ubuntu 8.10 e todas as suas novas funções do karnel 2.6.27 a semelhança então é incrivel.

OBS: Neste novo kernel 2.6.27 utilizando flash 10 e firefox 3 ate o site de algumas companhias telefonicas e o teclado virtual do banco do Brasil que eram famosos por so funcionar no ie passaram a funcionar no linux com firefox, com perfeição inimaginavel há algum tempo atrás, deixando a atualização do sistema bem interessante ate para aqueles que preferem a estabilidade de uma versão LTS como era a versão 8.04 HARDY, pois estas vantagens de navegação vencem de sobra qualquer possivel bug que possa haver no 8.10 embora não tenha encontrado nenhum até agora, pois so tenho elogios.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

KUBUNTU 8.10 E FIM DO BUG DA TELA BRANCA DO FLASH DA ADOBE E OUTRAS CONSIDERAÇÕES


Instalei o kubuntu 8.10 lançado ontem e fiquei surpreso com o fim do bug da tela branca do flash, um bug que acompanha os sistemas linux há anos, segundo uma breve pesquisa que fiz isso diz respeito a nova versão 10 do flash da adobe em conjunto com a forma de lidar com drives proprietarios do Kernel 2.6.27, por isso não adianta instalar o flash 10 na unha no kubuntu 8.04 o que é plenamente possivel de forma fácil mais não vai funcionar sem o bug uma vez que o kernel deste é o 2.6.24 ainda sem a inovação que pois fim aqueles terriveis erros que onde havia uma animação flash que por exemplo deslizava para baixo ate onde esta fosse ficava uma tela branca marcando o seu caminho escondendo contéudo importante do site embaixo deste manto branco, além do fato de algumas links que tinha uma animação flash proxima as vezes eram engolidos pela animação que se sobrepunha ao link, graças a deus agora todo este martirio acabou, so por este fato já vale a pena instalar o kunbuntu ou ubuntu 8.10 para quem gosta de KDE ou GNOME respectivamente, sendo que o kubuntu apresenta ainda mais uma novidade interface gráfica KDE 4.1, muito bem trabalhada pela equipe da cannonical, parabéns a distro esta excelente provando que os rumores que rolavam pela comunidade de que a distro poderia se queimar com tantas novidades ao mesmo tempo eram infundados e tem mais esta distro pode chegar ainda mais as massas e se tornar muito popular com este padrão de trazer as grandes novidades.
ATENÇÃO - com o novo sistema de reconhecimento automático de impressoras, algumas impressoras que são reconhecidas automáticamente não tem o arquivo PPD exato e acabam imprimindo no local do arquivo a ser impresso caracteres inteligiveis, ocorrendo comigo quando da instalação da impressora HP deskjet 5440, que foi reconhecida como sendo HP 5440 series, e deu este erro, entretanto é facil corrigir, primeiro va ate o link http://www.linuxprinting.org/show_printer.cgi?recnum=HP-DeskJet_5440 e la faça o download do arquivo ppd da HP deskjet 5440, o próximo passo é remover a impressora que foi reconhecida de forma errada o que pode ser feito nmo proprio HPLIP, neste caso de impressoara HP, o próprio HPLIP, não tendo nenhuma impressora instalada e tendo detectada a impressoara conectada vai fazer a pergunta de instalação inicie a instalação, o primeiro passo é de reconhecimento da impressoara como minha impressora é USB deixe marcado USB, após vem o reconhecimento detectado a impressora de next novamente ai onde vem a diferença pois não escolha o drive na lista de drive e sim forneça o novo PPD que deve esta salvo em uma pasta que deve ser salva dentro do diretorio home.

Agora vai aqui uma critica a respeito do suporte a adaptadores bluetooth é praticamente impossivel, um usuário comum, por um para funcionar no kubuntu 8.10 da forma como o suporte esta colocado agora, acho que esta equipe não trabalhou para facilitar pois nem sempre o que é novo é melhor éu mesmo não entendi como se da o parreamento ou sequer se este existe no sistema sendo que vi instalado o kdebluetooth4 entretanto não sei sequer se este tem interface grafica pois esta não liga de forma alguma e através de comando quando se tenta chamar o gui no terminal usando o comando kbluetooth4 este diz que o programa ja esta rodando, portanto se você se utiliza de forma assidua de alguma forma de um adaptador bluetooth se afaste por enquanto do kde 4 permaneça com o 3.5 que tinha uma forma clara e amigavel de trabalhar com este tipo de serviço do sistema.

** mais informações a respeito das novas funções do kernel 2.6.27 no excelente artigo que pode ser encontrado na pagina http://pcworld.uol.com.br/dicas/2008/10/21/conheca-as-cinco-melhores-mudancas-introduzidas-no-novo-linux-2-6.27/ inclusive com uma ampla descrição do sistema de arquivo ext 4 implementado neste kernel, e que vai revolucionar a gravação de dados no linux ponto positivo para o kubuntu 8.10 trazer todas estas novidades.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

CRIAR VIRUS PARA LINUX VERDADEIRA MISSÃO IMPOSSIVEL.


O ambiente linux nunca foi um dos ambientes mais propicio para a criação, e principalmente para a propagação de virus é tanto que, como prova desta verdade todos os antivirus criados para este sistema tem como principal alvo vigiar as portas de saida e não as de entrada do computador como no windows e na verdade em segundo plano estes antivirus para linux estão procurando é minimizar a propagação de virus no windows em rede, são varias e tantas as barreiras impostas seja no próprio karnel do linux ou o sistema de permissões para execução de arquivos executáveis, que os virus mesmo criados nunca consiguiram se propagar e os poucos que existem são meras curiosidades técnicas pois é praticamente impossível a sua propagação, para bem exemplificar isso vou transcrever um artigo de 2006, quando o linux era muito menos popular que hoje e traduzido para o Português por Pedro A. D. Rezende do artigo publicado em Librenix por Ray Yargin, veja que de lá para cá, nada mudou e resolvi botar este artigo no meu blog porque acho que ele é super esclarecedor e definitivo sobre o assunto e o fato de ter sido escrito em 2006 e no final de 2008 tudo que esta neste artigo demonstra-se com o tempo ser verdadeiro, senão vejamos:

"Por que é que vírus de Linux não é mais do que um assunto para rodas de ciberpapo? Por que é que os vírus para Linux não nos afetam do jeito que os vírus para produtos Microsoft afetam, a usuários do Windows em particular, e aos cibernautas em geral?
Existem várias razões porque o assunto vírus-de-Linux é abobrinha. Quase todas elas já familiares para quem usa o kernel, quase todas elas ainda desprezadas por quem gosta de ser enganado (tagarelando abobrinhas tipo "é menos atacado porque é menos usado"). Mas há uma razão, muito importante, que estudiosos da evolução biológica podem apreciar. Antes, porém, devemos saber porque o Linux não dá mole para vírus.

Para que um vírus infecte um programa executável num sistema com kernel Linux, numa distro GNU/Linux (Debian, Slackware, RedHat, Suse, Ubuntu, Kurumin, Mandriva, etc.) por exemplo, o executável precisa estar em arquivo com permissão de escrita para o usuário que esteja ativando o vírus. Tal situação é incomum. Numa instalação desktop, via de regra os arquivos executáveis têm como dono (owner) o administrador do sistema (root), e rodam em processo de usuário comum. Ou seja, a partir de uma conta não-privilegiada.

Além do que, quanto menos experiente for o usuário, menos provável que tenha ele mesmo feito a instalação do executável, e portanto, que seja o owner do arquivo correspondente. Assim, os usuários de Linux que menos entendem dos perigos de infecção viral são os que têm pastas pessoais (diretório home) menos férteis para isso.

Prosseguindo, ainda que um vírus consiga infectar um programa executável, sua missão de proliferar-se esbarra em dificuldades das quais os limites nas permissões do dono do arquivo infectado são apenas o começo (para neófitos, em sistemas com um só usuário, esses limites podem desaparecer se a conta root for usada descuidadamente). As dificuldades continuam nos programas para conectividade, por serem esses no Linux construídos conservadoramente, sem os recursos de macros em alto nível que têm permitido, por exemplo, a recentes vírus de Windows propagarem-se tão rapidamente.

Esse conservadorismo não é uma característica do Linux, mas reflete diretamente importantes diferenças na base de usuários de plataformas livres e proprietárias. Diferenças na forma como essas bases atuam no processo de desenvolvimento, e na forma como a robustez e a popularidade dos programas é afetada por essa atuação, através dos respectivos modelos de licença e de negócio. Na forma, por exemplo, em que vacinas atuam. As lições aprendidas pela observação do que acontece no outro modelo servem, no modelo colaborativo, para vacinar não o software em si, mas o processo e a estratégia de desenvolvimento dos softwares livres, livres inclusive das estratégias de negócio de interessados que lhes sejam confiltantes.

Aplicativos e sistemas baseados em Linux são quase todos de código fonte aberto. Devido à quase totalidade desse mercado estar acostumado à disponibilidade do código-fonte, produtos distribuídos apenas em formato executável são ali raros, e encontram mais dificuldade para firmar presença. Isso tem dois efeitos no ecosistema viral, se considerarmos que a propagação ocorre em formato executável. Primeiro, programas com código fonte aberto são lugares difíceis para vírus se esconderem. Segundo, a (re)instalação por compilação do código-fonte corta completamente um dos principais vetores de propagação dos vírus.

Cada um desses obstáculos representa uma barreira significativa. Porém, é quando essas barreiras atuam em conjunto que a vida do vírus se complica. Um vírus de computador, da mesma forma que o biológico, precisa de uma taxa de reprodução maior do que a taxa de erradicação (morte), para se proliferar. Na plataforma Linux, cada um desses obstáculos reduz significativamente a taxa de reprodução. E se a taxa de reprodução cai abaixo do nível necessário para substituir a população erradicada, o vírus está condenado à extinção, nesse ambiente -- mesmo antes das notícias alarmistas sobre o potencial de dano às vítimas.

A razão pela qual nunca vimos uma epidemia de verdade com vírus de Linux é simplesmente porque nenhum vírus conseguiu, até hoje, prosperar no ambiente que o Linux propicia. Os que já surgiram com esse alvo não são mais do que curiosidades técnicas (Staog foi o primeiro deles, e o único observado à solta, até 2005, foi o bliss). A realidade é que não existe vírus viável para Linux.

Isso, é claro, não significa que nunca possa haver uma epidemia viral envolvendo o Linux. Por outro lado, isso significa que o vírus precisaria ser muito inovador e bem arquitetado para ter sucesso prosperando nesse ecosistema (do Linux), que é hostil para código furtivo."

domingo, 31 de agosto de 2008

RÁPIDAS VISÕES DA INTERFACE GRÁFICA XFCE


Para quem nunca utilizou a interface XFCE que vem por padrão no xubuntu, esta vai parecer uma interface bastante estranha, mais com um pouco de raciocinio lógico logo percebemos que embora diferente ela é bastante lógica, a minha maior dificuldade como utilizador do KDE e GNOME desde que comecei a utilizar o Linux foi por incrivel que pareça descobrir como gerar lançadores na área de trabalho, para os usuarios do windows e novatos no linux, Icones da área de trabalho e outra dificuldade foi a mudança de papel de parede também na área de trabalho, prefiro não utilizar o termo inglês wallpaper, além do fato de quando você instala esta interface sem ser pelo xubuntu temos apenas um quadrado com uma espécie de estrela de muitas pontas no centro do quadrado, e por incrível que pareça este é um painel da interface, sendo que nesta interface pelo menos quando se instala sem ser uma distro, como por exemplo no kubuntu o painel inicia sem nenhum aplicativo ou seja a barra não tem relogio não mostra as janelas etc, cabe a você configurar tudo isso, mais não entre em pânico esta configuração que parece complicadissima é bastante simples diria até simploria.

Criar lançador "icone da área de trabalho"

A primeira dificuldade se deve ao fato de que esta interface tem uma maneira muito peculiar de gerar estes lançadores, pois para gerar um novo lançador tenho que ir em um lançador já existente na própria área de trabalho e cliquar com o botão direito do mouse levar o foco do mouse até a opção área de trabalho, e cliquar na opção criar lançador, mais a opção mais funcional é que na janela que abrir na opção nome a medida que você vai digitando o nome vai sendo criando links no local do nome que se cliquados pelo mouse criam o lançador "ícone" automaticamente, para o nome do programa apresentado na caixa nome, uma opção bem interessante pois temos ai duas opções pois caso não tenha o link, basta atribuir um nome e na opção comando ao lado tem uma pasta clique nesta pasta para navegar e procure a pasta /usr/bin e lá procure o executavel de seu programa, clique nele, e escolha uma imagem como icone na opção icone logo abaixo, ok seu lançador estara criado na área de trabalho.

Escolha de papel de parede

A segunda dificuldade que é a troca de wallpaper é resolvida cliquando em qualquer local da área de trabalho com o botão direito do mouse escolha a opção configurações, gerente de configurações na janela que abrir procura a opção área de trabalho, clique nesta opção então marque se estiver desmarcada as opções permitir que xfce gerencie a área de trabalho e mostrar imagem, abaixo desta segunda opção a ser marcada temos uma opção arquivo com um pasta ao lado clique na pasta para navegar atrás da imagem, procure a imagem ao cliquar nela esta já sera exibida na área de trabalho mais cuidado não coloque imagens de unidades removíveis ou que não sejam montadas automaticamente no boot, é bom ate que copie a imagem para o seu home para a pasta imagem e clique nela lá, pois se cliquar em unidade removível ou não montada no boot se esta não tiver presente a imagem não sera carregada.

A montagem do painel

A terceira dificulda assusta a primeira vista para quem esta acostumado principalmente com o KDE, ligar seu computador e no local da barra com menu, relogio etc, encontrar um quadrado com uma estrela dentro, solta na área de trabalho não parece ser a experiência mais agradável mais depois entendi que a interface é customizavel, montei minha própria barra, que tem muitas opções de painel, em primeiro lugar clique com o botão direito do mouse em qualquer local da área de trabalho procure pela opção configuração, gerente de configuração, procure na janela que abrir a opção painel, cliquando nesta opção vai abrir uma janela menor, e nesta janela configure assim tamanho (pixels) deslize até 29 se deseja uma barra mais larga ponha um numero maior, tranaparência (%) 20, marque a opção tornar opaco o painel ativo, na caixa posição marque a opção posição fixa, no filtro logo abaixo no local de largura normal marque largura total, no quadrado formado por vários quadrados menores marque o quadrado do meio e no lado de baixo. feche e veja que já temos uma barra entretanto limpa, sem relogio sem menu, nada, é muito simples clique com o botão direito do mouse na barra criada onde pretende implantar a nova função, por exemplo o relógio você vai clicar na leteral direita da barra, clique na funcão adicionar novo item na janela que abrir clique em relógio e adicionar veja que o relógio aparece no local onde você cliquou, adicione funções a barra desta forma as mais importantes e básicas são menu XFCE no outro extremo e lista de tarefas para ver as janelas minimizadas além da bandeja do sistema.

##**ATENÇÃO AS IMPRESSÕES AQUI DEMONSTRADAS DIZEM RESPEITO APENAS A XFCE INSTALADA NO KUBUNTU E NÃO AO XUBUNTU QUE VEM COM OUTRAS CONFIGURAÇÕES.**##

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

XFCE 4 NO KUBUNTU VALE A PENA FUNCIONALIDADES DO KDE EM UMA INTERFACE LIGHT


Instalar a interface gráfica xfce no kubuntu vale a pena, pois o kubuntu já vem com muitas funcionalidades que não existem no xubuntu e vice versa, e ai se você tem 512 mb de ram e pode abrir mão de mais 500 mb de espaço em disco vale a pena instalar esta interface gráfica muito leve e bonita, sinceramente não notei uma grande diferença na estética, mais já no uso dos recursos do computador a diferença foi incrivel.

A instalação no caso do kubuntu é muito fácil, pois esta interface gráfica já consta por padrão dos repositórios do ubuntu e seus derivados, não é sequer necessário mexer no sources.list o único cuidado é se você retirou a exigência de senha ao iniciar o kubuntu volte a usar a senha, pois é ai que ocorre a escolha da interface que sera utilizada quando se tem mais de uma.

Após isso abra um terminal console e digite:

sudo apt-get install xubuntu-desktop

O download tem mais de 100mb e após descompactação sera utilizado um espaço superior a 400mb mais todos o arquivo presentes no xubuntu estão instalados além dos necessários ao kubuntu exceto os que estiverem instalados portanto os valores acima podem variar observação se for feito uma pergunta durante a instalação sobre o gerenciador de sessão padrão marque kdm.

Terminada a instalação pressione ctrl+alt+backspace para reiniciar a aparte gráfica vai aparecer o pedido de senha, digite login e senha e na opção menu escolha a opção session type e nesta opção marque a opção que estiver constando XFCE, após isso e após ter digitado login e senha pressiona enter, pronto já vai ser iniciada a sessão XFCE, com todos os programas instalados durante a instalação acima bem como todos os programas do KDE funcionando, mais para uma melho compatibilidade dentro do XFCE em qualquer local da area de trabalho pressione o botão direito do mouse, e escolha configurações - gerente de configurações e na janela que aparecer procure e clique em inicializações e sessões e na janela que abrir clique na aba avançado e marque caso já não esteja marcado em compatibilidade as duas opções carregar os serviços do gnome ao iniciar e carregar os serviços do kde ao iniciar, feche todas as janelas e reincie novamente a interface gráfica, usando o mesmo procedimento descrito acima.

Se quiser voltar a utilizar o KDE, volte ao gerenciador de login conforme descrito acima e na opção session type marque KDE e enter, e seu KDE estara lá e com muito mais programas instalados.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

ICONES MAGICOS NO KUBUNTU 8.04 É POSSIVEL SIM








Os icones mágicos do kurumin 8.06 funcionam muito bem no kubuntu 8.04, tudo através de um procedimento simples de acréscimo de repositórios no sources.list um arquivo que esta localizado em /etc/apt para isso basta digitar o seguinte em um terminal console do kubuntu:


sudo kate /etc/apt/sources.list


após este comando com certeza você estará com um arquivo de texto aberto na tela do computador o que vamos fazer é editar este arquivo para que dele conste um repositório do kurumin 8.06 se o cursor estiver piscando no final do texto pressione enter para que ele vá para o inicio da primeira linha em branco após o texto, e acrescente a seguinte linha:


deb http://kurumin-ng.c3sl.ufpr.br hardy main

para total segurança deste procedimento o repositório universe deve esta ativado para isso verifique se a seguinte linha do arquivo esta assim:

# deb http://archive.ubuntu.com/ubuntu hardy universe

se não tiver o jogo da velha na frente da linha ótimo se estiver na forma como descrita acima delete o jogo da velha no inicio da linha que deve ficar assim:

deb http://archive.ubuntu.com/ubuntu hardy universe

salve e feche o arquivo

após isso conta de seu sources.list o repositório do kurumin responsável pelos icones mágicos, agora temos que atualizar os repositórios do apt-get abra um terminal console digite o seguinte:

sudo apt-get update

veja que ao final do trabalho no console foi acusado um erro pela ausência de uma chave pública.

para solucionar este erro basta digitar o seguinte:

sudo apt-get install kurumin-ng-keyring

após o fianl do trabalho a chave pública do kurumin estará instalada no kubuntu

depois é so instalar os icones mágicos própriamente dito digitando o seguinte em um terminal console:

sudo apt-get install icones-magicos

após a instalação estará criado inclusive um ícone na area de trabalho do kubuntu e você poderá automatizar a instalação de muitos programas entre eles o mais problematico para instalação no kubuntu é o virtualizador vm ware inclusive em sua versão completa com criação de máquinas virtuais, sendo que todo o processo de compilação de pacotes estará automatizado é so clicar no icone e ver a realização de uma magica no processo de instalação.




terça-feira, 26 de agosto de 2008

PRIMEIRAS IMPRESSÕES KUBUNTU 8.10 INTREPID

Na foto ao lado podemos ver a minha máquina virtual do kubuntu 8.10 intrepid que vai ser lançado em outubro de 2008, a primeira impressão é que o sistema tirando alguns pequenos bugs normais em uma versão alfa 4 amadurecendo para um beta é já surpreendentemente um sistema bastante maduro, me levando a ficar entusiasmado com o futuro deste sistema com KDE4 que deixa o sistema operacional leve, veja que destinei apenas 160 mb para esta máquina virtual e ela para minha surpresa fluiu de forma extraórdinaria e com uma cara bonita de se ver, valeu parece que este novo kubuntu vai ser um sistema surpreendente desde o inicio.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

BACKPORTS ATIVADO NO KUBUNTU E DOR DE CABEÇA COM FLASH 10


Quando instalei o kubuntu 8.04 no meu computador tal e qual já vinha desde a versão 7.10 deixei ativado os repositórios backports, entretanto pela primeira vez tive uma dor de cabeça durante todo este tempo pois entrou nos repositórios a versão beta do plugin de flash 10 da adobe e esta foi automaticamente instalada em meu sistema, mais para minha surpresa esta versão ainda esta bastante verde, embora tenha sido resolvido o problema das transparencias o que é um grande problema da versão 9 a versão 10 ainda tem varios sites que mesmo constando nos plugins ativos do firefox 3 o flash não é ativado pelo site tendo como exemplo mais contundente a pagaina inicial do uol, além de sites que simplesmente fecham todo o navegador instantaneamente como as paginas da oi, que não a pagina inicial e ai vai a fila de problema se isso ocorreu com você não se desespere a solução é bem simples para voltar a versão corrente do flash player da adobe ou seja o flash player 9. em primeiro lugar devemos desinstalar o flash completamente do sistema, no caso do kubuntu isso é muito simples basta abrir um terminal console e digitar:

sudo apt-get remove flashplugin-nonfree

basta olhar o computador trabalhar após a desinstalação o seu computador estara sem flash para instalar a versão antiga, primeiro temos que alterar os repositórios e desabilitar os backports o que vamos fazer primeiro chamando em um terminal console os sources lists, digite o seguinte no kubuntu:

sudo kate /etc/apt/sources.list

no arquivo que vai abrir procure as seguintes entradas:

deb http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ hardy-backports main restricted universe multiverse
deb-src http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ hardy-backports main restricted universe multiverse
para desativar os backports basta recolocar os # antes doas entradas que foram retirados quando de sua ativação e as entradas vão ficar assim:

# deb http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ hardy-backports main restricted universe multiverse
# deb-src http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ hardy-backports main restricted universe multiverse
após isso atualize os repositórios digitando o seguinte em um terminal console:
sudo apt-get update

e para instalar a versão flash 9 que já vai ser a corrente nos repositórios, digite o seguinte em um terminal console:

sudo apt-get install flashplugin-nonfree

acompanhe o computador baixar o arquivo e instalar tudo automaticamente, agora seu kubuntu já estará com flash 9 instalado novamente.

ESTE PROBLEMA FOI RESOLVIDO NOS REPOSITÓRIOS BACKPORT

Uma nova versão do flashplugin-nonfree para estes repositórios solucionou o problema na verdade trata-se de uma versão 9 com alguns códigos da versão 10 uma espécie de versão intermediaria diria uma versão 9,5 do flashplayer da adobe.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

KDE4 PRONTO OU NÃO PARA USO ?


Testei esta semana uma versão do kubuntu com kde4, e gostei de como irá ficar o sistema no futuro pois na minha opinião ainda esta muito verde para o usuário final, aquele que quer utilizar o sistema em ambiente de produção, entretanto o sistema ficou mais leve e ágil, um grande problema no KDE 3.5.9 um sistema bem pesado para quem roda até com 512 mb de ram, não sendo um grande problema para quem roda o sistema com 1G de ram ou mais, esta limitação foi bem minimizada no KDE 4, sendo possível rodar muito bem em uma maquina virtual com apenas 256 mb de ram disponível.
Toda esta maravilha é enterrada quando se percebe os bug ainda existente no sistema o mais grave no meu entender um que não permite o acesso como root através do sudo ao kate e konqueror, quendo você digita sudo kate em um terminal konsole o retorno é que o comando é inexistente, impossibilitando a mudanças nos sources.list entre outras coisas, mais para este bug busquei uma solução e consegui solucionar da seguinte forma:

digete no terminal Konsole o seguinte:

kdesu /usr/lib/kde4/bin/kate

Veja que o programa kate editor de texto com este comando já vai abrir como root e permitir a edição de arquivos de texto do sistema, mais o bug ainda não foi solucionado pois o comando sudo nome do programa continua inexistente o que pode ser sanado com o seguinte comando, senão vejamos:

para o kate:

sudo ln -s /usr/lib/kde4/bin/kate /usr/bin/kate

para o konqueror:

sudo ln -s /usr/lib/kde4/bin/konqueror /usr/bin/konqueror

veja que após digitado estes comandos o comando sudo passará a funcionar para o kate e o konqueror, mais ainda restará um bug no video que faz com que mesmo mudando a resolução do KDE esta continuará na resolução inicial do sistema, para quem tiver a sorte do sistema iniciar em uma resolução de seu gosto ótimo senão !

Por isso não recomendo a adoção por enquanto do KDE 4, mais com certeza com o amadurecimento do sistema, será um sistema bonito, leve e muito funcional.


domingo, 22 de junho de 2008

DICA IMPORTANTE PARA USUÁRIO KUBUNTU


Sabe aquela pasta que tem que acessar através do terminal console e ai utiliza o comando CD +endereço da pasta ou arquivo que sempre é enorme, não precisa mais todos este trabalho pois no ubuntun e derivados, que inclui o kubuntu, basta navegar até a pasta ou arquivo utilizando o dolphin ou konqueror, e no local pressionar a tecla F4, vai acontecer que por magica vai aparecer um terminal console aberto no local em que voce estiver no navegador de arquivos.

sábado, 21 de junho de 2008

EXPERIMENTANDO O KURUMIN NG 8.06


Foi para mim uma excelente surpresa voltar a testar, nem que seja em uma maquina virtual o kurumin em sua nova versão NG e melhor ainda que agora o debian, foi retirado como base do projeto que tem como base o Kubuntu 8.04, e diga-se de passagem um excelente trabalho, pois as modificações realizadas no kubuntu deixaram o sistema mais fácil de instalar e muito mais racional, a primeira grande modificação é que o firefox 3 já é a versão final, e já vem com maquina de java pre instalada, a unica falta notada foi o plugin de flash, mais pode ser facilmente instalado através dos icones magicos, basta clicar no icone correspondente na guia internet e ai é só acompanhar o computador trabalhar, os codecs de audio e video também tem icone magico e são instalados da mesma forma, ou seja através de um clique, perceba que de forma inteligente a maquina de java que é enorme já vem instalada e o plugin de flash que é um arquivo de pouco mais de 1mb portanto para rodar live da ate para instalar o flash toda vez que iniciar o sistema e ai rodar a internet como um todo com java flash é tudo, muito engenhoso. A base do source list é a mesma do ubuntun e detalhe o repositório mediubuntu já consta do sources.list não sendo necessário nenhuma intervenção do usuário para instalar determinado programas fundamentais em arquivos de media. O gparted um particionador grafico muito bom vem preinstalado assim como no antigo kurumin 7, ao passo que foram retirados vários programas que sempre classifiquei como de uso duvidoso no kubuntu. um deles é extamente a adoção do dolphin como gerenciador de arquivos no local do konqueror e este como navegador, ora não vejo como o konqueror pode concorrer a altura com o firefox como navegador e o próprio konqueror é o melhor gerenciador de arquivos que conheço, e essa falha é corrigida no kurumin pondo tudo em seus devidos lugares, ou seja o navegador é o firefox o gerenciador de arquivos é o konqueror e não tem o dolphin, noteia ainda a ausência de uma versão amd64, portanto quem tem um computador com mais de um nucleo no processador por enquanto vai rodar o kurumin como se fosse 32 bits, reduzindo o universo de pessoas interesadas no sistema, pois por mais que digam que a diferença de rendimento no caso de desktop é minima, não há este usuário que gastando uma fortuna para ter mais de um nucleo no processador, vá simplesmente desprezar esta evolução.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

BAIXANDO O AMSN 0.98 SVN DE FORMA RAPIDA E PRATICA


O amsn um clone muito legal do msn, que funciona muito bem no linux acabou de lançar a novissima versão 0.98 SVN, com tecnologia anti-aliase, caso fosse-mos aqui explicar o que é esta tecnologia, ficaria aqui por muitas horas, mais vou direto ao resultado, fontes incrivelmente nitidas, é este o principal resultado, além da inclusão de inúmeros recursos e plugins, que deixam o amsn no nivel do msn live da microsoft, mas tem um problema esta versão por enquanto não é encontrada em nenhum repositorio do ubuntu, por isso estou escrevendo esta postagem para demonstrar uma maneira rápida e pratica de instalar sem a necessidade de compilação através de arquivos tar, que são realmente bem complicadas, para isso bas baixar do endereço http://www.mediafire.com/?6l2dxbrbkmn o arquivo debian já pré compilado no qual já esta incluso as bibliotecas tcl e tk 8.6, ao acessar o endereço após um período de espera, que pode durar um pouquinho você vera no canto superior esquerdo um ícone de um disco rigido com um seta verde com a indicação click here to start download clique neste icone que o download se iniciara, salve o arquivo.
Abra um terminal console e através do comando cd vá ate a pasta onde salvou o arquivo por exemplo se salvou na pasta /media/sda1/download digite o comando cd /media/sda1/download e tecle enter, após isso use o seguinte comando:

sudo dpkg -i --force- aMSN-0.98SVN-10-03-2008-tcl-tk8.6_libsnack-2.noarch.deb

Detalhe tudo isso so pode ser feito se você tiver a versão anterior do amsn instalado pois a biblioteca tcl tem uma similaridade interessante desde a versão 8.4 que uma versão depende da outra então não recomendo este procedimento para quem vai começar do zero, sem nenhuma instalação anterior do amsn, para assim proceder instale via apt a versão o.97 e so então proceda da forma acima.
mais para finalizar a nossa instalação ainda faltam alguns detalhes o primeiro é criar os link para a execução das bibliotecas instaladas pelo pacote com o seguinte comando como root ou sudo no inicio:

ln -sf /usr/local/amsn/bin/wish8.6 /usr/bin/wish

e depois

ln -sf /usr/local/amsn/bin/tclsh8.6 /usr/bin/tclsh

mude o idioma para PT-BR estará no de Portugal, feche o aMSN e abra-o novamente e vá em > conta > preferências > Avançado.
Procure por TLS lá embaixo e defina o caminho como /usr/local/amsn/share/amsn/tls1.50

segunda-feira, 16 de junho de 2008

WINE COMPATIBILIDADE COM PROGRAMAS WINDOWS NO UBUNTU


A alguns dias tive um problema com um arquivo de imagem, pois como advogado tenho que utilizar o e-proc e as vezes, nos deparamos com alguns formatos de imagem que considero exotico, como por exemplo o TIFF, isso mesmo com dois "f", e não para por ai este formato de arquivo permite codificar varias paginas de imagem em um unico arquivo, conmfesso que tive alguma dor de cabeça mais a solução foi muito fácil, pois verificando o site da justiça federal este oferece algumas opções de programas para o arquivo, entretanto nenhum tem versão linux, tentei abrir pelo gimp, embora em tutoriais o programa afirme que da suporte ao formato, este suporte é muito complicado pois o gimp reconhece as multiplas imagens como camadas de uma imagem, da para imaginar a confusão que é separar estas camadas, é um verdadeiro quebra cabeça, fiz uma pesquisa e descobri que o programa irfanview para windows um verdeiro visualizador universal de imagens, pois da suporte muitos formatos de imagens entre eles o TIFF, é classificado no site do wine como gold ou seja uma instalação perfeita dentro do linux através do wine e a informação é verdadeira pois funcionaou bem rapido e com muita eficiência instalado no linux, através do wine, vejanos como foi esta aventura: A primeira providencia é claro instalar o wine, isso é muito facil, pois no kubuntu temos o arquivo disponivel no gerenciador de pacotes adept, no ubuntu no synaptic, mais se quiser basta digitar em terminal console:
sudo apt-get install wine

após a instalação para promover uma instalalção de programas windows dentro do linux temos que verificar como primeiro passo os arquivos que aquele programa utiliza em seu sistema original e se for o caso provê-lo, nest instalação temos que copiar uma dll que não consta do wine e sem esta não tem instalalação, vamos a um computador com o windows instalado ou no meu caso uma maquina virtual rodando windows, então vamos procurar a pasta c:/windows/sistem32 e dentro desta pasta vamos procurar o arquivo mfc42.dll, copie este arquivo para um pendrive ou qualquer outra midia, dai leve ao computador com kubuntu no qual foi instalado o wine e salve o arquivo na pasta /home/hugo/.wine/drive_c/windows/system32/ no caso o meu usuário é hugo mais o seu sera outro, e veja que a pasta wine tem um ponto na frente isso indica que ela é um arquivo oculto para visualizar a pasta basta ir por exemplo no dolphin o gerênciador de arquivo do kubuntu na opção ver e marcar mostrar arquivos ocultos.

depois disso é so baixar da internet o irfanview 4.10 para windows é a parte mais facil praticamente todos os sites de downloads oferecem este freeware, baixe o arquivo e no caso do kubuntu basta abrir o dolphin e clicar em cima do arquivo e a instalalção prosseguira como no windows.
após a instalação sera criado dois icones que são incompativeis com o linux na área de trabalho envie os mesmos para lixeira e depois limpe a lixeira, o melhor acesso ao programa é através do menu k - wine - programas - irfanview - irfanview 4.10 pode ate enviar este link para a area de trabalho usando o botão direito do mouse e a opção adicionar item ao ambiente de trabalho. há ainda opção de por o programa em portugues através de um pacote de idiomas disponivel na internet inclusive a sua forma de instalalção descrita em um arquivo txt após a descompactação do arquivo, não muda nada so que o drive c esta dentro da pasta wine lembre que o arquivo é oculto dentro da pasta home e uma serie de plugins, tembém disponivel na internet. Para um funcionamento perfeito do wine recomendamos ainda seja substituidos os seguintes arquivos encontrados no windows na mesma forma acima descrita, como pegamos a mfc42.dll so que estas já tem no wine em versões primarias, e la no windows encontramos versões nativas que dão um funcionamento redondo neste caso é o mesmo procedimento acima so que sobrescrevendo o arquivo existente são os seguintes arquivos:

"oleaut32"
"ole32"
"commdlg"
"comdlg32"
"shell"
"shell32"
"shfolder"
"shlwapi"
"shdocvw"
"advapi32"
"wininet"
"urlmon"
"msvcrt"
"mciavi.drv"
"mcianim.drv"

obs: a conversão de formatos não funciona por causa das permissões do linux que não permite o programa fazer escrita no disco, mais a conversão para PDF, pode ser feita após o documento aberto, digite ctrl+P como se fosse imprimir então escolha a impressora PDF, escolha a opção imprimir all pages, espere um tempo para fechar o programa pois dependendo do tamanho do arquivo pode demorar um pouco a conversão, o arquivo vai esta convertido dentro da pasta PDF no Home do usuário.


VEJA FOTO NO MEU ORKUT - HUGO BASTOS LIMA VERDE

domingo, 8 de junho de 2008

DUVIDAS DE UM AMIGO INICIANTE NO LINUX


No interior do estado do Piauí, trabalho para algumas prefeituras como assesor juridico e tenho alguma intimidade com o pessoal da justiça local, um funcionário do forum de Elesbão Veloso de nome Eulino, me perguntou se conhecia de linux, pois tinha comprado um computador e este veio com o kurumin 7 instalado, ai me veio a mente como as dúvidas de um iniciante podem ser tão simples e ao mesmo tempo cruciais, pois as dúvidas que este me colocou são mesmo básicas, porem sem resolve-las poucos terão acesso ao mundo linux, senão vejamos:

Porque que o controle do som ficava sempre bem baixinho?

R- O kurumin que é a distribuição utilizada no computador o controle do mix que aparece na area de trabalho na verdade não controla nada pois ainda é remanescente do antigo sistema de som arts, portanto não controla o sistema default o alsa, para controlar o som temos duas opções a primeira é abrir o almix um programa que controla o sistema de som alsa e que ja vem com o kurumin, e esta no menu de programas, a segunda ainda mais fácil e abrir um terminal console e digitar alsamixer isso vai abrir um programinha dentro do console, com varias barras que controlam o som através das teclas direcionais do teclado, sendo que esquerda e direita mudam de barra e cada barra é um tipo de som ou seja cd, geral e outros assim como no mixer do windows, e para cima aumenta o volume e para baixo diminui.

Porque o multifuncional não escaneia mais imprime?

R- A o contrário do windows que enxerga a multifuncional como um so periferico, o linux vê neste periferico dois ou seja uma impressora e um scanner, ou seja para imprimir a via normal mais para scannear faz necessário o uso do programa, sane que no kurumin já esta instalado, mais neste sistema a quantidade de drive por ser muito já antigo no caso da versão 7 (sete), a quantidade de driver para scanners modernos deve ser inexistênte e não há como ter uma upgrade pois um versão mais nova do sane ou xsane se torna impossivel de ser instalada no kurumin 7 pois as lib do sistema não suportariam esta versão, pois também são antigas.

Tenho um computador 64 bits e agora ?

R- No linux assim como no windows estão disponiveis versões distintas de sistema operacional para 32 e 64 bits, em suas distintas arquiteturas, um exemplo é o ubuntu e seus derivados, kubuntu, xubuntu e outros, todos tem versão intel X86 para computadores 32 bits e versão AMD64 para computadores de 64 bits, core duo athlon e outros desta arquitetura de 64 bits, a versão de 32 bits pode ser utilizada no computador de 64 bits mais esta estara sendo ativado como 32 bits, ouseja seu funcionamento sofrerá uma perda de desempenho, já a versão de 64 bits normalmente não conseguira sequer bootar em computadores de 32 bits, detalhe o kurumin7 não tem uma versão de 64 bits, embora o nosso amigo tenha um duo core, mais passará a contar com uma versão desta arquitetura no kurumin 8.04 NG que já se encontra como beta para download na internet.


domingo, 1 de junho de 2008

INSTALANDO E UTILIZANDO CLAMAV 0.93 ANTIVIRUS NO UBUNTU 8.04 E DERIVADOS


Se você já é um utilizador mediano do ubuntu ou outro derivado já percebeu que no repositório oficial do ubuntu so existe até hoje para instalação o clamav antivírus 0.92 e sempre que uma nova versão é lançada deste poderoso antivírus não é imediatamente disponibilizada nestes repositórios, e isto dá muito problema com a atualização da assinatura de virus ou seja a update do antivirus além da versão o.92 a atualmente disponível nos repositórios do ubuntu hardy pelo menos em minha máquina ter apresentado um bug chato que consiste em estourar a memoria na hora de escanear o diretório home e tudo isso pode ser solucionado de maneira simples e fácil bastando incluir no sources.list um repositório apropriado para o ubuntun hardy do clamav update, que consiste no seguinte:

adicionando o repositório

sudo gedit /etc/apt/sources.list

no caso do kubuntu sudo kate /etc/apt/sources.list

nos demais derivados procure um editor de texto e insira seu nome onde esta o nome do gedit e kate acima

no arquivo de texto que abrir cole o seguinte texto no final do arquivo:

deb http://ppa.launchpad.net/ubuntu-clamav/ubuntu hardy main
deb-src http://ppa.launchpad.net/ubuntu-clamav/ubuntu hardy main

salve e feche o arquivo de texto e através de um terminal console digite

sudo apt-get update

veja que já estará disponível se voce tiver o clamav 0.92 a atualização, se não tiver utilizando nenhuma versão existe a opção de instalação por modo gráfico por um gerenciador de pacotes, synaptic no ubuntu, adept no kubuntu e outro gerenciador de pacotes de derivados ou digitando o seguinte em terminal console:

sudo apt-get install clamav

após o termino da instalação estara instalado vários pacotes extras entre estes o freshclam que é responsável pela atualização do antivirus, para atualizar basta antes de mais nada escrever o usuário no grupo clamav no meu caso que uso kubuntu basta ir menu k - configurações do sistema -gerenciamento de usuário - e neste menu existe a opção modo administrador clique e digite a senha após vai aparecer a lista de usuários agora em modo administrador, marque o usuario que deseja inscrever e depois em alterar, va a aba privilégios e grupos, e ali no lado direito marque o grupo clamav, pronto seu usuário esta inscrito no grupo de utilizadores do clamav e a partir dai basta digitar o seguinte para atualizar o seu antivirus:

sudo freshclam

É so ver a maquina trabalhar na atualização.

para procurar e remover automaticamente virus em todo a maquina e em diretorios montados, inclusive pendrives que estiverem montados no momento digite.

sudo clamscan --remove -r /

para fazer buscas especificas basta inserir o diretorio desejado no final da linha de comando exemplo para verificar e remover virus no diretorio home, digite

sudo clamscan --remove -r /home

e assim sucessivamente

sábado, 31 de maio de 2008

REPOSITORIOS MEDIUBUNTU E GOOGLE NO UBUNTUN 8.04 E DERIVADOS


Em primeiro lugar temos que falar de algo básico mais que muitos desconhecem a importância de instalar o repositorio mediubuntu, no qual estão pacotes básicos para o computador em multimidia e outras áreas inclusive pacotes do google, google-search, google-earth e outros, além claro de pacotes e codecs de formato de multimidia, entre eles um dos mais importantes podemos destacar os codecs proprietários do windows na versão 32 e 64 bits, dependendo do tipo de ubuntun instalado de acordo com o hardware de sua maquina, para instalar este repositório basta fazer o seguinte:

Obtendo a chave pública como root

wget -q http://packages.medibuntu.org/medibuntu-key.gpg -O- | sudo apt-key add -

adicionando o repositório

sudo gedit /etc/apt/sources.list

observação se usar o kubuntu aqui terá que ser sudo kate /etc/apt/sources.list

o xubuntu é so inserir o nome de um editor de texto sistema no lugar de gedit

colando o texto no final do arquivo que abrirá no editor de texto

## Medibuntu - Ubuntu 8.04 "hardy heron"
## Please report any bug on https://bugs.launchpad.net/medibuntu/
deb http://packages.medibuntu.org/ hardy free non-free
deb-src http://packages.medibuntu.org/ hardy free non-free

salve o arquivo feche e digite no terminal console o seguinte sudo apt-get update

esta instalado os repositórios mediubuntu para hardy so que neste repositório não estão incluidos os últimos pacotes do google ou seja os pacotes mais atualizados, é ai onde entra os repositórios do google que instala assim:

obtendo a chave pública digite como root:

wget -q -O- http://dl.google.com/linux/linux_signing_key.pub | apt-key add -


após aparecer ok

adicionando o repositório

sudo gedit /etc/apt/sources.list

observação se usar o kubuntu Hardy 8.04 aqui terá que ser sudo kate /etc/apt/sources.list

o xubuntu é so inserir o nome de um editor de texto sistema no lugar de gedit

colando o texto no final do arquivo que abrirá no editor de texto.

deb http://dl.google.com/linux/deb/ stable non-free

salve o arquivo feche e digite no terminal console o seguinte sudo apt-get update

Você estara com todos os arquivos multimidias possíveis além dos últimos pacotes do google dai e so procurar o gerênciador de pacotes e instalar os pacotes ou seja no ubuntu synaptic no kubuntu o adept recomendamos de imediato a instalação de dois pacotes fundamentais da seguinte forma abra um terminal e digite:

sudo apt-get install -y w32codecs libdvdcss2

Em sistemas 64 bit pode-se instalar o w64codecs em vez do w32codecs digitando assim:

sudo apt-get install -y w64codecs libdvdcss2

w32codecs ou w64codecs (Codecs da Microsoft)
libdvdcss2 (Permite reprodução de DVDs encriptados)

além do google-desktop-search uma excelente ferramente de busca com indexação super rápida, abra um terminal console e digite:

sudo apt-get install google-desktop-linux

Uma observação interessante é instalar também os pacotes indispensaveis do gstreammer para multimidia, instalados assim, abra um terminal console e digite:

sudo apt-get install -y gstreamer0.10-ffmpeg gstreamer0.10-fluendo-mp3 gstreamer0.10-fluendo-mpegdemux gstreamer0.10-gnonlin gstreamer0.10-pitfdll gstreamer0.10-plugins-bad gstreamer0.10-plugins-farsight gstreamer0.10-plugins-ugly gstreamer0.10-sdl gstreamer0.10-plugins-bad-multiverse gstreamer0.10-schroedinger gstreamer0.10-plugins-ugly-multiverse


com isso muitos formatos já vão rodar naturalmente no seu ubuntu ou kubuntu além de outros derivados, edubuntu, xubuntu etc.



terça-feira, 27 de maio de 2008

FIREFOX 3 RC1 NO UBUNTU HARDY E DERIVADOS ANTES DOS REPOSITORIOS OFICIAIS


Esta demorando um bocado a atualização do firefox 3 desde o lançamento da versão rc1, muitos acham ate que vão pular esta versão diretamente para a final mais as vantagens de estabilidade e velocidade são muitas por isso vale a pena incluir um repositório ao source list para isso siga os passo, abra um editor de texto como root, no caso do kubuntu o kate no ubuntu o gedit, e abra o arquivo /etc/apt/sources.list e adicione no final do arquivo o seguinte deb http://ppa.launchpad.net/fta/ubuntu hardy main a partir dai é so salvar o arquivo fechar e em um terminal console, digitar sudo apt-get update, veja que após os espelhos serem atualizados surgira atualizações do sistema, que uma vez aceitas e realizadas o firefox 3 rc1 estara instalado, entretanto repare que estara em inglês para rodar em português do Brasil é muito simples vá a pagina da web http://br.mozdev.org/drupal/2008/05/firefox-3-rc1 e ali procure o link pacote de idioma pt_BR clique aceite a instalação do pacote xpi como se fosse um extensão reinicie o firefox e ele já estará em portugues do Brasil.